#03 Nossa Voz Cuida com Claudemir Santos e Hatus Silva

Começar a ouvir

Chegamos a terceira edição do podcast e nela, teremos a participação de Claudemir Santos, Coordenador de Logística em Campinas e Hatus Silva, Supervisor de Vendas de Ruminantes em Marabá. Com eles, falaremos sobre um tema muito importante para todos nós: segurança no trânsito! Vem conhecer essas histórias e essas vozes!

_Vinheta  

Mariana: Olá, sejam todos muito bem-vindas e bem-vindos ao terceiro episódio do Podcast “Nossa Voz Cuida”, um podcast da DSM LATAM.  

Eu sou a Mariana e, nesta edição, abordaremos um tema especial: a segurança no trânsito.  

Entramos na fase mais flexível do isolamento social, com a possibilidade de sairmos de casa com mais frequência e até, para aqueles que estavam 100% em trabalho remoto ou home office, voltar aos escritórios de forma gradativa. Certamente encontraremos mais movimentação de veículos nas ruas e estradas, fazendo com que tenhamos atenção redobrada em nossos trajetos.  Além, é claro, da proximidade das férias e viagens de final de ano. 

Para nos ajudar a entender mais sobre segurança no trânsito e essas situações, convidamos dois colegas para conversar: Claudemir Santos, Coordenador de Logística em Campinas e Hatus Silva, Supervisor de Vendas de Ruminantes em Marabá.  Muito obrigada por terem vindo, pessoal! 

Hatus:  Eu que agradeço o convite, estou à disposição e parabéns pela iniciativa. Vai ser um prazer compartilhar com vocês aqui no podcast, um pouco da nossa experiência, da nossa rotina de viagens e o que acontece no dia a dia.  

Claudemir: Muito obrigado, Mariana, pela oportunidade de colocar para outras pessoas nosso conhecimento e nossa experiência. Agradeço mais uma vez a DSM por proporcionar treinamentos que me deixe mais seguro.  

Mariana:  Sabemos que segurança está no DNA da DSM e isso é demostrado todos os dias por meio das nossas regras salva-vidas, treinamentos do SafeStart e de nossos comportamentos.  A segurança no trânsito sempre esteve em nossas conversas e em 2019 foi criado o Programa Dirija Seguro Motorista. Qual a experiência de vocês com o programa?  

Hatus: A partir do momento que a gente entende os processos e os cuidados, tudo fica mais claro. Esses treinamentos nos dão dicas de como e onde estacionar, onde parar no semáforo para evitar um possível assalto, de como entrar num cruzamento, a importância da velocidade, e isso, acaba entrando no nosso DNA, porque a gente acaba expandindo e sendo exemplo para outros colegas. Alguns colegas que não são da DSM chegam e perguntam: “Poxa Hatus, por que você chega aqui e estaciona o carro de ré?” E eu explico: “No caso tenha uma emergência, por exemplo, um filho ou colega venha se machucar, não precisa manobrar. Já estará na rota de fuga para sair mais rápido”. A gente sabe que segundos podem salvar vidas, então sou muito grato por essa preocupação da DSM em estar sempre compartilhando via plataforma de treinamentos, contratando empresas para nos treinar, ensinando esses detalhes.  

Hatus: Dentro da empresa DSM temos vários treinamentos. Com isso, nós levamos para o dia a dia, não só dentro da companhia, quanto para nossa vida pessoal com nossa família e amigos. Então a gente procura direcionar, entender melhor para que não tenhamos nenhum tipo de problema e acidentes com pedestres ou veículos.  

Mariana:  Olha só, quantas dicas importantes, pessoal! Falem mais sobre como vocês aproveitam esses ensinamentos na vida real. As famílias de vocês também se cooperam para manter hábitos mais seguros?   

Hatus:  Como falei anteriormente, a gente absorve todos esses treinamentos. E a partir do momento que a gente absorve, acaba contagiando outras pessoas. A minha esposa já tem o hábito de colocar o carro na garagem de ré, respeitando e olhando bem os retrovisores, até porque temos filhos pequenos e pets também. Então, a gente tem muito essa preocupação de evitar esse tipo de acidente.  

No dia a dia a gente procura respeitar todas as regras de trânsito, mais as dicas que a DSM nos passa nesses treinamentos disponibilizados. E posso garantir para você, Mariana, que com essas dicas e atenção a mais já evitamos alguns acidentes. 

Claudemir: Eu levo para mim, minha casa, meus familiares, meus filhos que já estão dirigindo… Eu passo meu conhecimento de dentro da empresa para eles, já que temos uma visão diferenciada, desde o momento que a gente é bem treinado, que recebe o treinamento de coração, e a gente passa também da melhor forma possível para quem está próximo. Porque a gente quer ver o bem e a pessoa saudável. No trânsito a gente vê muitas ações ruins, então a gente acaba passando informações boas para quem está próximo.  

Mariana:  E o caminho de casa para o trabalho? Como agir? Afinal é um caminho que estamos habituados e podemos pensar que não há necessidade de atenção, né? 

Hatus:  Antes de tudo a gente precisa ter amor a vida e saber que tem pessoas que dependem de você, te aguardando em casa no fim do dia ou no final da semana. O cargo que exerço compreende eu viajar por longos quilômetros, pois supervisiono 10 municípios. Então, grande parte do meu dia a dia é estar viajando e dirigindo. As regras são essenciais para gente ir e voltar com muita segurança.  

A gente trabalha com vendas, então somos carregados de emoções todo tempo, seja por um negócio que fechamos e que ficamos muito felizes ou um negócio que não deu certo e ficamos frustrados. Você tem que estar bem mentalmente para chegar em casa e abraçar sua esposa, abraçar seus filhos… Aí sim, compartilhar emoção da felicidade ou ouvir uma palavra de conforto do seu filho: “Nossa papai, que legal que você está aqui”. Ou da esposa “Nossa, que bom que você chegou!”. O controle da ansiedade é muito importante, Mariana.  

Posso dar um exemplo do que aconteceu comigo há poucos dias. O veículo que a DSM disponibiliza para que eu trabalhe, foi necessário fazer a revisão de quilometragem e, por isso foi preciso a locação de um carro reserva. Quando eu fui pegar esse outro veículo reserva e que saí do local onde peguei o veículo, senti a suspensão batendo, o câmbio de marcha folgado e o carro fazendo barulhos diferentes no motor.  

Então, só dei a volta no quarteirão e devolvi o carro. Falei assim para o responsável pela entrega: “Olha, não tem condição de pegar esse carro e fazer longas viagens de 100 a 200 quilômetros. Esse carro possivelmente vai me deixar na mão, porque está fazendo barulho na suspensão e a gente sabe que ela é de extrema segurança. Esse carro está fazendo barulho estranho no câmbio de marcha (em uma ultrapassagem que eu dependo da força do veículo, se, o câmbio de marcha vier dar problema, que posso me dar mal).   

Então dicas simples, Mariana, de você sair do hotel ou de casa, cheque os pneus, visualmente veja se não estão baixos, passe no posto de gasolina, calibra os pneus… Dicas simples e que nos deixam apitos a sair e voltar com segurança em nossa rotina normal de trabalho.  

Mariana: Agora, vocês podem citar as principais dicas de direção segura, que viram durante os treinamentos do programa Dirija Seguro Motorista? 

Hatus: Então, esses cursos nos proporcionam várias dicas de segurança. Por exemplo: a velocidade que chega no cruzamento, a preferência do o cruzamento e mesmo que ela seja sua, alguns cuidados que a gente precisa ter para passar por ele, não significa que vou simplesmente entrar e pronto. Precisa chegar no cruzamento, olhar direitinho para ver se um carro está em velocidade um pouco maior. Outra dica importante é onde parar num semáforo para evitar um possível assalto, caso venha ocorrer.  

Rapidamente trouxe duas dicas que eu utilizo no dia a dia e que dá muito resultado. Já evitei acidentes com isso, se tratando de cruzamentos. Também já tive a oportunidade de ver alguns carros que estavam em posição de risco serem assaltados. Então assim,  posso dizer que os treinamentos que a DSM nos proporcionou evitou que eu fosse assaltado, Mariana.  

Mariana: Claudemir, você tem algum exemplo que possa compartilhar também, alguma situação inesperada que os treinamentos possam ter lhe ajudado?  

Claudemir: Eu posso citar um exemplo que uma vez estava dirigindo na Marginal Tietê em São Paulo, e verifiquei que um condutor que estava na minha frente estava alcoolizado. Naquele momento, estava com minha esposa ao meu lado e um dos meus filhos estava junto comigo. Observei que o carro estava em zigue zague, vi ali um risco e a chance de algum acidente acontecer. Então fiquei atento e tentei da melhor forma possível ficar longe desse veículo e tentei também ficar de algum modo avisar outros que estavam próximos com o pisca alerta.  

Então assim, isso é a visão que nós temos depois de vários treinamentos: nos tornamos observadores para nós e outros condutores também. Ali consegui enxergar e ver o risco.  

Mariana:  Nossa! Acredito que tenha sido uma situação tensa para você e sua família. Bom, aproveitando o exemplo de família no carro, como agir em viagens de férias? Vocês continuam seguindo os cuidados passados pela DSM mesmo nesse período de “descanso”, vamos dizer assim?  

Hatus: Os cuidados são totalmente redobrados, além das dicas e treinamentos, a gente tem que ter nas viagens de férias, de família, de lazer… nos finais de semana que a gente faz.  

Mariana: Bom, agora falando no final do ano, a gente está chegando nesse período de celebração e clima festivo. Com a flexibilização do isolamento social é esperado que haja muito mais movimentação de carros paras as festas de natal e réveillon, não é mesmo? Vocês têm alguma dica de segurança para as pessoas que irão dirigir na estrada?  

Claudemir: O trânsito estará um pouco mais intenso, mais pessoas irão querer viajar. Então, tomem muito cuidado com vocês, façam um planejamento de viagem para que curtam o natal e o ano novo com suas famílias, e depois retornem com total segurança para começar 2022 da melhor forma possível com muita segurança e amor.  

—- 

Mariana:  Pessoal, esses foram Claudemir e Hatus, nossos colegas. Espero que vocês tenham gostado desse terceiro episódio. Para ficar por dentro de todas as ações da campanha, fiquem ligados nos canais internos de comunicação da DSM e acessem a Rádio DSM que é www.radiodsm.com 

E agora eu quero ouvir a sua voz! Mande sua mensagem para o WhatsApp oficial da campanha 55 11 98.960.4711 e conte o que achou do podcast! 

Espero vocês no próximo episódio que é muito em breve! Até lá! Tchau tchau! 

_Vinheta fecha

Junte-se a discussão